domingo, 26 de dezembro de 2010

Hoy es día de transfusion 3.0 Rock por los niños

¡Alisten motores!, se viene TRANSFUSIÓN 3.0 (26 de Diciembre), apto para todo el publico dispuesto a dar.... (Advertencia este evento no es apto para tacaños, no olvide aplicar desodorante. La alabanza es perjudicial para el enemigo)

http://yaiskel.ning.com
Yaiskel Díaz Cabrera: ydiazcabrera@yahoo.es

sábado, 25 de dezembro de 2010

domingo, 12 de dezembro de 2010

Show dos Direitos Humanos é celebrado no aniversário de Belo Horizonte

Em homenagem a Milton Nascimento, sob o comando de Antonio Nóbrega,o evento reune no palco vários convidados de todas as vertentes da MPB:Antonio Nóbrega, Arnaldo Antunes, Chico César, Elba Ramalho, Elza Soares, Fernanda Takai, Lenine, Lô Borges, Luiz Melodia, Margareth Menezes, Pablo Milanés e Sérgio Ricardo.

Belo Horizonte é a capital da música e dos Direitos Humanos hoje, 12 de dezembro, a partir das 17h30, na Praça da Estação com a realização da 5ª edição do Show dos Direitos Humanos: Iguais na Diferença.

Sob o comando de Antonio Nóbrega, um time estelar fará uma grande festa para celebrar os 62 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, promulgada em 10 de dezembro de 1948.

Representantes de várias vertentes e de várias épocas da nossa canção, os convidados se reunirão em torno de uma das mais emblemáticas personalidades da Música Popular Brasileira e de Minas Gerais: Milton Nascimento, que será homenageado pela importância do papel desempenhado pelo cantor, que fez uso de suas músicas para protestar contra a ditadura, transformando-se em um ícone nacional.

Os artistas brasileiros que participam da comemoração pelos direitos humanos são: Arnaldo Antunes, Chico César, Elba Ramalho, Elza Soares, Fernanda Takai, Lenine, Luiz Melodia, Margareth Menezes, Sérgio Ricardo, Lô Borges e o próprio homenageado, Milton Nascimento.

Quem também virá especialmente para a ocasião é Pablo Milanés, cantor cubano e um dos maiores nomes da música latina, com 26 fiscos gravados em sua carreira.

Cada canção de Milanés é como uma poesia, de alguém atento e sensível ao mundo que o rodeia.

Há diferentes ritmos e estilos entre esses músicos, mas todos têm trabalhos muito interessantes e representam bem a diversidade musical do Brasil.

O Show dos Direitos Humanos: iguais na diferença é uma realização conjunta da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e do Ministério da Cultura, com o apoio da Feira Música Brasil e patrocínio da Petrobrás e da Eletrobrás.

“A nossa proposta com essa celebração é validar a arte como importante canal para a promoção dos Direitos Humanos, que engloba também o Direito à Cultura”, afirma o Ministro dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi.

Na avaliação dele, a cultura, a arte e a música sempre tiveram e têm papel fundamental para a promoção desses direitos no Brasil e no mundo e o show comemora essa parceria histórica.

“Direitos Humanos são a defesa da vida e a idéia do show é celebrar a vida, as diferenças e o direito a igualdade”, afirma Vannuchi.

A realização da 5ª edição do Show dos Direitos Humanos: iguais na diferença valida a educação e a cultura como direitos humanos previstos na Declaração Universal.

O show dos direitos humanos acontece em uma data importante para a cidade de Belo Horizonte: o aniversário de 113 anos da cidade.

Com o show, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e o Ministério da Cultura validam a educação e a cultura como direitos humanos previstos na Declaração Universal, no Protocolo de São Salvador e na Constituição Brasileira de 1988.

De acordo com os registros históricos, o Show dos Direitos Humanos aconteceu pela primeira vez no dia 10 de dezembro de 1973, durante o regime militar, em homenagem aos 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A iniciativa do show foi do cantor e compositor Jards Macalé com a participação de Milton Nascimento, Chico Buarque, Edu Lobo, Jorge Mautner, Dominguinhos, Gal Costa, Paulinho da Viola, Raul Seixas, dentre outras.

Em 2006, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República realizou o primeiro show dos direitos humanos: iguais na diferença na cidade do Rio de Janeiro.
Nos anos seguintes o show passou pelas cidades de Salvador, Brasília, Recife e Fortaleza.

Os Direitos Culturais são parte integrante dos direitos humanos e estão indicados no artigo 27 da Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), e nos artigos 13 e 15 do Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (1966).

Assim, todas as pessoas devem poder participar da vida cultural de sua escolha e exercer suas próprias práticas culturais.

Informações: www.direitoshumanos.gov.br

Realização: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Ministério da Cultura

Apoio: Governo do Estado de Minas Gerais, Prefeitura de Belo Horizonte, Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, Feira Música Brasil

Patrocínio: Petrobrás e Eletrobrás

Produção: Brincante Produções Artísticas Ltda

Assessoria de Comunicação Belo Horizonte: Priscilla Kopke e Anna Rocha

Komunic Comunicação Integrada - www.komunic.art.br

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Ro Ro recebe Elba Ramalho e Elza Soares, em seu projeto quinzenal, no Espaço Acústica


angelaelbaAngela Ro Ro e Elba Ramalho no projeto quinzenal, no Espaço Acústica do Rio de Janeiro.

Horário: abertura da casa às 19h / show às 20h30

Data: 07/12, terça-feira

Preço: R$60,00 (cadeira) e R$40,00 (pista) - Estudantes pagam meia com apresentação de documento.

Ingressos:
No local e na loja Acústica Perfeita (9h às 18h – Rua da Carioca 43, Centro, Telefone: (21) 2222-7525).

Ou pelo site www.ticketronic.com.br
Formas de pagamento: dinheiro e cartões de crédito e débito (todos)
Capacidade: 750 pessoas
Classificação Etária: 18 anos

* Compras pelo site Ticketronic acrescentam taxa de serviço (ver de acordo com o evento)
** Compras na loja Acústica Perfeita apenas em dinheiro

sábado, 13 de novembro de 2010

Raphael Sales e Chico do Céu fazem show aos amantes da MPB no Berimbau Circo Bar

Os músicos Chicó do Céu e Raphael Sales levam para o palco do Berimbau Circo Bar, nesta quinta 18/11 às 21h, composições próprias e releituras da nossa MPB. Juntos há três anos percorreram diversos cantos de Minas e do Brasil, representando nomes como Cartola, Zé Keti, João do Vale, Djavan, Caetano Veloso e tantos outros artistas, que em sua obra traduziram a simplicidade e a beleza da nossa cultura.

sábado, 6 de novembro de 2010

A Musicalidade das montanhas de Minas no Palácio das Artes

Para quem ama a musicalidade das nossas montanhas e da natureza,
venham prestigiar "Músicas do Espinhaço" no Palácio das Artes. Na ocasião será lançado
o CD "Encontro das Cordilheiras". Não percam!
Deliciem e conheçam essa sonoridade da alma em: www.musicasdoespinhaco.com.br.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Festival PIB Festival destaca a música instrumental como produto inovador

O Festival PIB – PRODUTO INSTRUMENTAL BRUTO – chega a sua terceira e maior edição, trazendo um novo olhar para a música instrumental, fazendo um contraste entre o primitivo e o moderno, o bruto e o lapidado, a natureza e a cultura. ‘Unir a música instrumental com todas as outras artes para a reflexão ambiental de um novo mundo’ .

O PIB – Produto Instrumental Bruto é um festival de bandas instrumentais, que visa promover a cultura da música instrumental contemporânea e inovadora em toda a sua diversidade de estilos musicais. Em 2010, o projeto entra em sua terceira edição num formato parecido com as edições anteriores, mas, desta vez, buscando acima de tudo unir a música instrumental com todas as áreas artísticas. O projeto acontecerá de 3 a 7 de novembro de 2010. Os shows serão no CB Bar, e as outras atividades na Casa das Caldeiras, na cidade de São Paulo, e será realizado em 5 dias consecutivos.

Projeto realizado com apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura – ProAC Programa de Ação Cultural 2010. Patrocínio Glass Is Good – Diageo – Smirnoff. Realização – Erativa Cultura e Comunicação.

Programação Completa: Shows:

De 3 a 6 de novembro

1º DIA - 3 de novembro – AÉREOS - 19h30 – CB Bar
… Aeromoças e Tenistas Russas (São Carlos – SP),
www.myspace.com/aeromocasetenistasrussas
Mamma Cadela (São Paulo – SP),
www.myspace.com/mammacadela
O Garfo (Fortaleza – CE)
www.myspace.com/ogarfo
Banda madrinha: Tigre Dente de Sabre (Brag. Paulista- SP)
www.myspace.com/tigredentedesabreVJ: Jair Molina

2º DIA – 4 de novembro – AQUÁTICOS - 19h30 – CB Bar
Hellfishes (Curitiba – PR),
www.myspace.com/hellfishes
Kozmic Gorillas (Londrina – PR),
www.myspace.com/kozmicgorillasofficial
Mullet Monster Mafia (Piracicaba – SP)
www.myspace.com/mulletmonster
Banda madrinha: Retrofoguetes (Salvador – BA)
www.myspace.com/retrofoguetes VJ: Fábio Vietnica

3º DIA – 5 de novembro – TERRESTRES - 19h30 – CB Bar
Bufalo (São Bernardo do Campo – SP),
www.myspace.com/bufalobrasil
Epcos (Recife – PE),
www.myspace.com/bandaepcos
Huey (São Paulo – SP)
www.myspace.com/hueyband
Banda madrinha: Fantasmagore (Rio de Janeiro – RJ)
www.myspace.com/fantasmagoreweb VJ: A.

4º DIA – 6 de novembro – ÍGNEOS - 19h30 – CB Bar
Discotiki (São Paulo – SP),
www.myspace.com/discotiki
Martinez (São Paulo – SP),
www.myspace.com/martinezjazzfunk
Três Cruzeiros (São Paulo – SP)
www.myspace.com/trescruzeiros
Banda madrinha: SaunoFlex (São Paulo – SP)
www.myspace.com/saunoflex VJ: Fort&Feio

5º DIA – 7 de novembro – ELÉTRICOS - 17h30 – Casa das Caldeiras
Astronauta Pinguim (Porto Alegre – RS)
www.myspace.com/astronautapinguim
Groove Groove (São Paulo – SP)
www.myspace.com/groove.groove
Pé na Cozinha (São Paulo – SP)
www.myspace.com/projetopenacozinha
Wash! (São Paulo – SP)
www.myspace.com/washtheband VJ: Ylanteee!

OFICINAS - 7 de novembro - 15h – Casa das Caldeiras
Percussão em sucata – Com Loop B
Construção de Instrumentos em material reciclavel – Com Flávio Cruz
Criatividade em video arte – Com Agatha
O Corpo e a música instrumental – Com Ciro Godoy
Musicoterapia em instrumentos exoticos - Com Marcelo Drumm
Cerâmica – Com Elainy Mota
Reciclagem em vidro por técnica fusing – Com Gustavo Benini

EXPOSIÇÃO FOTOS PIB 2007 E 2009 – 7 de novembro – 15h / 20h – Casa das Caldeiras

DEBATE - 7 de novembro – 16h – Casa das Caldeiras
(nomes a confirmar)

FEIRA CULTURAL - 7 de novembro – 15h / 20h – Casa das Caldeiras
(incrições abertas para expositores:
festivalpib@gmail.com)

3 A 6 DE NOVEMBRO
LOCAL: CB Bar – Rua Brigadeiro Galvão 871, Barra Funda
HORÁRIOS: a partir das 19h30 – shows começam pontualmente as 20h20.
INGRESSOS: Inteira $20 e meia (estudante) $10. Teremos a opção de consumação: $40 inteira e $30 meia entrada. Ingresso na Porta.
Valet t $12.
Proibida entrada de menores de 18 anos.
site:
www.cbbar.com.br
CHEGUE CEDO, EVITE FILA!

7 de Novembro
LOCAL: Casa das Caldeiras – Av. Francisco Matarazzo 2000, em frente ao Clube Palmeiras.
HORÁRIOS: a partir das 15h. Shows começam pontualmente as 17h30.
Gratis.
Valet $15
Censura Livre.
site:
www.casadascaldeiras.com.br

Maiores informações: www.festivalpib.com.br - festivalpib@gmail.com

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

XXIV Festival Internacional de Música de Macau vai até 7 de novembro

O Instituto Cultural do Governo da R.A.E. de Macau promove o XXIV Festival Internacional de Música de Macau (FIMM), de 3 de Outubro a 7 de Novembro de 2010.

O Festival Internacional de Música de Macau (FIMM) tem como objectivo trazer anualmente a Macau artistas e grupos de renome internacional. Ao longo da sua história de mais de duas décadas, tornou-se indubitavelmente o principal evento musical do território, procurando promover um leque equilibrado de eventos que reflictam a diversidade e a especificidade de Macau, que enriqueçam a vida cultural e que, ao mesmo tempo, vão de encontro às necessidades e expectativas da população.

O vasto e rico programa desta edição do Festival, que vai da ópera ocidental e chinesa à música sinfónica, coral, de câmara, contemporânea, folk, pop, música de fusão e jazz, procura oferecer mais um encontro dinâmico entre Oriente e Ocidente. Vinte e dois programas provenientes da Alemanha, Áustria, Itália, Eslováquia, Noruega, Holanda, Portugal, EUA, Chile, Austrália, Hong Kong e Macau, para além do Interior da China, vão colorir os palcos de Macau de sons antigos e modernos.

O XXIV FIMM inaugura com um concerto pela Orquestra Gürzenich de Colónia (3/10, Centro Cultural de Macau - Grande Auditório, 20:00), um agrupamento alemão com quase dois séculos de existência que se encontra em digressão asiática, sob a direcção do seu Maestro Principal, Markus Stenz. O programa sinfónico do Festival prossegue com o concerto Romântico – Orquestra de Macau e Jian Wang (9/10, Centro Cultural de Macau - Grande Auditório, 20:00). O célebre violoncelista Jian Wang regressa a Macau para interpretar o Concerto para Violoncelo de Dvořák, o último concerto para instrumento solista do famoso compositor boémio, escrito em 1894-95 em Nova Iorque. Nascido e criado na China, Jian Wang foi descoberto muito jovem por Isaac Stern, cujo encorajamento e apoio acabariam por levá-lo aos EUA e, em 1985, a entrar na Escola de Música de Yale onde estudou com o célebre violoncelista Aldo Parisot. Desde então, a sua carreira desenvolveu-se enormemente.

O ano de 2010 marca o 200º aniversário do nascimento de um dos mais notáveis pianistas e compositores da história da música, Fryderyk Chopin. Para celebrar este evento, o FIMM convidou o internacionalmente aclamado jovem pianista chinês Yundi Li a dar um recital dedicado ao compositor polaco (4/10, Centro Cultural de Macau - Grande Auditório, 20:00). Yundi Li é o mais jovem vencedor do prestigiado Concurso Internacional de Piano Chopin e o primeiro pianista em 15 anos a receber o cobiçado prémio, assim como o primeiro vencedor chinês. Li espantou o mundo com a sua fluidez nas teclas e a sua magistral interpretação de Chopin, o compositor que mais aprecia.

A Ópera Cantonense (Yueju) ocupa um lugar de destaque nesta edição do FIMM. Em 2009, esta arte performativa única que combina a extravagância da ópera de Pequim e o dialecto cantonense para formar um vasto conjunto de histórias fascinantes, foi oficialmente inscrita na Lista Representativa do Património Cultural Intangível da UNESCO. Este ano, o FIMM convida estrelas de topo do panorama operático de Hong Kong para dar vida a duas das mais comoventes histórias de amor do repertório Yueju, O Gancho de Cabelo Púrpurae O Pavilhão da Lua (16, 17/10, Centro Cultural de Macau - Grande Auditório, 20:00).

Este ano o FIMM apresenta pela primeira vez uma ópera barroca ocidental, Dido e Eneias, uma ópera em 3 actos de Henry Purcell (15-17/10, Teatro Dom Pedro V, 15:00 [17/10], 20:00). Com a duração de pouco mais de uma hora, esta brilhante obra pelo maior compositor inglês do seu tempo inclui uma ampla gama de música expressiva, desde uma alegre dança de marinheiro até uma das mais comoventes árias de ópera, o lamento de Dido “When I am laid in Earth”. Uma emocionante nova produção a não perder!

O programa rico de música de câmara clássica e contemporânea do Festival inicia-se com um concerto pelo Quarteto Henschel (5/10, Teatro Dom Pedro V, 20:00). Um dos mais importantes quartetos de cordas dos nossos dias, o Quarteto Henschel tem tido uma carreira internacional impressionante, recebendo a aclamação constante da crítica. No dia 8/10 é a vez do Quinteto de Sopros de Bergen (Teatro Dom Pedro V, 20:00), um quinteto de renome sediado em Bergen, na Noruega. É um dos principais agrupamentos de câmara escandinavos, aclamado pela crítica em todo o mundo. Por sua vez, no dia 24/10, a Orquestra de Câmara de Munique irá encantar o público no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Macau (20:00). Sob a direcção artística de Alexander Liebreich desde 2006, fez da programação a sua imagem de marca e granjeou por isso o reconhecimento internacional. No dia seguinte, o Quarteto Ying, radicado nos EUA, apresenta um concerto de música contemporânea (25/10, Teatro Dom Pedro V, 20:00). Actualmente na sua segunda década de existência, o Quarteto estabeleceu-se como um agrupamento com as mais elevadas qualificações musicais nas suas digressões nos EUA e no estrangeiro. No dia 26/10, cello project – Eckart Runge e Jacques Ammon (Teatro Dom Pedro V, 20:00) irá extasiar o público com o elevado nível de criatividade que exibem nos seus arranjos originais e repertório. O dia 27/10 traz-nos mais um concerto de música contemporânea, com a actuação do American Brass Quintet no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Macau (20:00). Considerados os “supra-sumos dos metais” pela Newsweek e “de todos os quintetos de metais, o mais “eminente” pelo American Record Guide, o ABQ, fundado em 1960, colocou-se claramente entre os agrupamentos de música de câmara de elite dos nossos tempos. Completando a extensa oferta de música de câmara do FIMM, o multi-premiado pianista Oliver Triendl associa-se ao Quarteto de Cordas Sine Nomine num magnífico concerto a realizar no Teatro Dom Pedro V (2/11, 20:00). Fundado em 1975 em Lausanne, Suíça, o Quarteto Sine Nomine existe na sua formação actual desde 1982. Nestas quase duas décadas de actuação em conjunto, os seus membros desenvolveram uma notável e apurada sensibilidade ao pensamento musical uns dos outros.

Die Singphoniker são seis personalidades musicais que se reinventam, complementam e inspiram constantemente, a fim de realizar actuações excepcionais (7/10, Teatro Dom Pedro V, 20:00). A sua autenticidade distinta, devoção à música e alegria de cantar são transmitidas directamente ao seu público. É intrigante como combinam o espírito de ensemble e a individualidade artística para formar um som homogéneo da mais elevada qualidade. Die Singphoniker afirmaram-se junto aos principais especialistas de música de câmara vocal, em especial da era romântica. No dia 28/10, mais vozes irão soar no XXIV FIMM. Afinadas pelo maestro de coro Pavol Procházka, as vozes dos cantores do Coro do Teatro Nacional da Eslováquia (Igreja de S. Domingos, 20:00) oferecem um programa diverso de música sacra.

A música antiga faz também parte do programa do XXIV FIMM. Coordenado pelo autodidacta da guitarra portuguesa, músico e investigador Pedro Caldeira Cabral, o Concerto Atlântico (10/10, Igreja de S. Domingos, 20:00), que tem vindo a apresentar-se em palcos ao nível nacional e internacional, é formado por especialistas na interpretação de música dos séculos XV e XVI, utilizando instrumentos históricos com critérios interpretativos que valorizam aspectos da expressividade do repertório a que se tem dedicado. O concerto O Gloriosa Domina é uma homenagem a Nossa Senhora, recorrendo a instrumentos históricos e bastante ligados ao colectivo musical de vários países incluindo a China. Usando instrumentos de época e práticas autênticas, o agrupamento tem sido aclamado internacionalmente, honrando as qualidades mais expressivas da música antiga.

Como sempre, a Orquestra Chinesa de Macau pisa o palco na companhia de um artista convidado. Este ano a homenageada é a célebre cantora chinesa Teresa Teng, num concerto comemorativo do 15º aniversário da morte da artista (23/10, Centro Cultural de Macau - Grande Auditório, 20:00). A cantora Lily Chen, que tem sido amplamente aclamada pela comunidade musical assim como pelo público pela sua voz fresca, doce e suave e estilo puro e íntegro, prestará homenagem a Teresa Teng, voltando a lançar um feitiço sobre todos os apreciadores de Cantopop em Macau.

O evento apresenta também música de fusão. No dia 30/10, no que promete ser um concerto inesquecível, o músico Daniel Bernard Roumain (DBR), de origem haitiana-americana e os membros do seu agrupamento, DBR & THE MISSION, interpretarão temas do seu último álbum, Woodbox Beats & Balladry, que ecoa brilhantemente o ecletismo de DBR, fundindo elementos de minimalismo clássico, ritmos de dança, baladas tradicionais e densos ruídos distorcidos. DBR continua a afirmar-se como um dos mais relevantes artistas do panorama da música clássica contemporânea dos nossos dias (Lagos Nam Van, 20:00). No dia 1/11, o palco dos Lagos Nam Van receberá a banda portuguesa de electro-rock Blasted Mechanism, famosa pela teatralidade das suas actuações ao vivo. A banda foi fundada em 1995, irrompendo ruidosamente no panorama musical português com um som e uma imagem radicalmente novos. Extravagantemente vestidos com trajes extraterrestres e futuristas, os Blasted Mechanism são visualmente assombrosos e melodicamente sumptuosos, combinando tecnologia revolucionária com cenários sonoros ancestrais e fundindo qualidades do rock alternativo, da música electrónica, reggae, dub e folk para criar um estilo musical verdadeiramente único.

No dia 31/10, a aclamada banda de rock local Soler, formada pelos irmãos gémeos Julio e Dino Acconci, actuará com o agrupamento italiano Omniart (Fortaleza do Monte, 20:00). Ao contrário de muitos dos artistas actuais que se parecem a ídolos fabricados, os Soler compõem e escrevem a sua própria música e são famosos pela qualidade das suas actuações ao vivo.

No que diz respeito ao jazz, o XXIV FIMM apresenta os sons únicos da Orquestra de Jazz do Concertgebouw (29/10, Fortaleza do Monte, 20:00). O segredo do sucesso desta versátil big band está nos seus 18 membros, actualmente os mais talentosos músicos de jazz da Holanda, e no seu fundador e líder, Henk Meutgeert, que compôs e arranjou inúmeras obras para o agrupamento. Nos seus catorze anos de existência, a OJC atraiu a atenção e actuou com numerosos solistas, entre os quais se contam Lee Konitz, Chick Corea, Branford Marsalis e Dee Dee Bridgewater que, sem dúvida, contribuíram ainda mais para a crescente fama da Orquestra.

O programa do XXIV FIMM não estaria completo sem o concerto de música popular chinesa. Após o sucesso da actuação do Orfeão Juvenil da Mongólia Interior no ano passado, esta edição do FIMM apresenta o Coro Juvenil da Mongólia Interior (22/10, Fortaleza do Monte, 20:00), a geração seguinte de virtuosos de canto desta província do norte da China. Liderados pela conhecida maestrina Yalun Gerile e seguindo as pegadas dos seus multi-premiados homólogos adultos, este grupo de 48 jovens cantores irá incendiar o palco com uma apresentação apaixonante de canções e danças ao som do morin khuur (violino cabeça de cavalo), da yatga (cítara) e de outros instrumentos mongóis característicos.

A ópera de Giuseppe Verdi Il Trovatore, produzida pelo FIMM e pela Opera Australia, encerra as festividades musicais deste Outono, no que será um dos principais destaques do programa do evento. Il Trovatore será levado à cena durante três noites consecutivas (5-7/11, Centro Cultural de Macau – Grande Auditório, 20:00). O Maestro Lü Jia dirige a Orquestra de Macau, e um enérgico elenco canta esta ópera em quatro actos de um génio musical inimitável.

O FIMM aposta novamente em workshops, conversas e outras actividades sobre os eventos, com o objectivo de estimular o interesse da população pela música.

Os bilhetes para o XXIV Festival Internacional de Música de Macau encontram-se à venda a partir das 10:00 horas do dia 1 de Agosto de 2010, nos postos de venda da Rede Kong Seng. As reservas online e por telefone estarão disponíveis a partir das 13:00 horas do mesmo dia. Está disponível uma variedade de planos de descontos. O material publicitário, também disponível nos postos de venda de bilhetes, fornece mais detalhes sobre o programa.

Para mais informações sobre o XXIV FIMM é favor visitar www.icm.gov.mo/fimm.

E-mail: fimm@icm.gov.mo
Informações: (853) 2855 5555 Macau
(852) 2380 5083 Hong Kong
(86) 139 269 11111 Região do Delta do Rio das Pérolas
Reservas online: www.macauticket.net

Linha Directa de Informações: (853) 8399 6699

O XXIV Festival Internacional de Música de Macau conta com o apoio da Direcção dos Serviços de Turismo

domingo, 10 de outubro de 2010

Domingo é dia de vozes femininas no SWU

Por Leonardo Soares*

O segundo dia do festival SWU é marcado por atrações femininas. O primeiro destaque deste domingo, 10, foi a norte-americana de origem russa Regina Spektor, que fez um show delicado, mas de pouca repercussão. A multidão se dispersou poco depois do Sublime With Rome, quando a cantora cantava e tocava as primeira notas no piano em outro palco.




Regina Spektor enfrentou problemas técnicos


Além de conquistar a plateia onde era quase desconhecida Spektor teve ainda que enfrentar problemas técnicos. Muito baixo, o som das caixas mal podia ser ouvido por quem estava na pista comum. Simpática, a cantora agradeceu aos fãs e falou da noite fria em Itu. "Da próxima vez virei quando estiver quente", brincou. A cantora russa radicada nos EUA disse "obrigada" - em português - diversas vezes.

Mais famosa por aqui, Joss Stone era bastante aguardada no Palco Água. Descalça como de costume, e com um vestido de cetim com estampas florais e predominantemente cinza, encantou o público. Joss também reclamou do frio. "Vamos nos mexer, está congelando aqui!".
Passeou com a bandeira do Brasil pelo palco. "Vejo que vocês têm uma badeira muito feliz". E emocionou a plateia ao dizer que via muitos rostos ali apaixonados por música. "É por isso que a gente faz isso, disse". "Vocês têm muita sorte em estar aqui. Tantos shows maravilhosos. Dave Matthews Band, Kings of Leon. Eu mesma estou muito entusiasmada".

Futuro do festival

Novas edições do SWU já são ambições da organização do festival. Segundo o coordenador de produção do evento, Caco Lopes, é possível que o evento seja levado para outros países da América Latina. "O Movimento SWU é um sonho que deve crescer", disse nesta tarde, em entrevista à imprensa.

Apesar dos problemas técnicos e de segurança que geraram reclamações, Lopes acredita que o SWU deve retornar à fazenda em Itu. "O município recebeu a todos muito bem . O aprendizado daqui será levado para a próxima edição", afirmou, ao ressaltar que os problemas devem ser minimizados.

Veja também: Blog traz tudo o que acontece no SWUAcompanhe o festival SWU pelo Twitter, no @cultura_estadao Galeria de fotos Vídeos dos shows


Fonte: estadão.com.br

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Iva Rothe faz show do seu disco Aparecida 12 de outubro em Belém do Pará


A partir de pesquisa sonora e de entrevistas realizadas com mulheres em comunidades e municípios do estado do Pará, a cantora e compositora paraense Iva Rothe fará em Belém a segunda apresentação de APARECIDA, show de seu terceiro CD, no dia 12 de outubro, às 21h, no teatro Margarida Schivasappa.

No show, Iva tocará teclado, sampler e o belo piano de cauda do teatro. A acompanham Pio Lobato (guitarra), Vovô Almeida (bateria) e Príamo Brandão (contrabaixo). O cenário e a iluminação são assinados por Nando Lima, a produção musical, por Beto Fares e a sonorização, por Assis Figueiredo. Vídea, canção do CD APARECIDA, será executada pela primeira vez no palco.

O show será antecedido pela exposição “Diário de Anapu”, às 20h, com o vídeo produzido pelo CEPEPO e as fotografias que Natasha Bittar, da Fotoativa, e Carlos Henrique Gonçalves, da SECULT, fizeram em Anapu/PA durante o show APARECIDA e as oficinas de música que Iva Rothe e Ulysses Moreira realizaram em julho, através do Prêmio SECULT de Música, no assentamento Anapu I – Esperança, no qual Irmã Dorothy Stang foi assassinada.

O CD APARECIDA foi lançado em Belém, em março desse ano, no Teatro Universitário Cláudio Barradas. O show foi apresentado em abril, no Parque Municipal de Belo Horizonte e em agosto, na Praça do Estrela, em Castanhal, pelo Conexão Vivo 2010 (APARECIDA e o trabalho de Pio Lobato foram dois dos três trabalhos paraenses escolhidos pelo Conexão Vivo 2010, e dois dentre os 50 trabalhos escolhidos entre mais de 1.300 inscrições de artistas de todo o Brasil). Iva apresentou o show APARECIDA em São Leopoldo/RS pelas Faculdades EST e Secretaria de Cultura de São Leopoldo, em 1º.09.2010, cinco dias após ter lançado o CD no Congresso Internacional Fazendo Gênero 9, em Florianópolis/SC.

A receita da venda dos CDs será destinada às obras sociais da Associação Mururé - AMU, que tem como objetivo fazer acompanhamento sócio-educativo a crianças, adolescentes, jovens e mulheres, através de programas de capacitação e integração, realizando também assessoria psicos social e psicopedagógica a entidades e projetos que realizam traba lhos afins. Suas atividades defendem o acesso à educação, à cultura e ao bem-estar, além da democratização destes direitos. Vem sendo beneficiadas crianças, jovens e mulheres, moradores da Vila da Barca e Pedreira, em Belém, e do bairro Icuí-Guajará (na invasão Antonio Conselheiro) em Ananindeua/PA.

Apóiam o show APARECIDA: Blog Música Paraense; Rádio, TV e Portal Cultura; Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves; Usina Virtual Comunicação Interativa; Academia Top Fit; NA Music; Fotoativa; Cepepo; Sol Informática; Intimidia; Milton Kanashiro; Salão Cassius Martins e Associação Mururé.

Ingressos a R$ 10,00 com meia entrada para estudantes, já à venda nas lojas Ná Figueredo e na bilheteria do teatro.
O CD Aparecida está à venda nas lojas Ná Figueredo (Gentil e Estação das Docas) e de sua comercialização Iva destinará 20% da receita às obras sociais da Associação Mururé (AMU), que faz o acompanhamento socioeducativo de crianças, adolescentes, jovens e mulheres moradores da Vila da Barca e Pedreira, em Belém, e do Icuí-Guajará, em Ananindeua. As atividades da AMU defendem a democratização do acesso à educação, à cultura e ao bem-estar.

domingo, 3 de outubro de 2010

Batucanto toca nesta quarta nos 5 anos do IMEL

Amigos,

Estaremos presente na comemoração do quinto aniversário do Instituto Imersão Latina nesta quarta, 06, às 20 horas, no Bar Gôdofredo Guedes (rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza, BH/MG. No repertório, canções próprias e releituras da nossa MPB.

Entre os autores interpretados estão Chico César, Gilberto Gil, João do Vale, Alceu Valença e Luiz Melodia. Além da apresentação do Batucanto.

O o evento trará a exposição "Decifrar Signos Sem Ser Sábio Competente" da fotógrafa Lorena Travassos (PB) e a homenagem musical de Rosa Helena Pimentel à cantora argentina Mercedes Sosa.

(Batucanto)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Alcione faz show hoje no Espaço Acústica


Nesta sexta-feira, 1º de outubro, às 21h, a cantora Alcione levará para o palco do Espaço Acústica, na Praça Tiradentes, o show ACESA, nome do seu último trabalho em CD, que há pouco ganhou o formato audiovisual: o primeiro DVD da artista gravado no Maranhão.

O show, com o qual Marrom tem se apresentado em turnê nacional e internacional, celebra uma trajetória de quase 40 anos de sucesso, com 36 álbuns, discos de ouro, platina, platina dupla, e inúmeros prêmios importantes, como os Tim de Música, Sharp e um Grammy Latino.

A intérprete, acompanhada pela Banda do Sol, contará com as participações dos dançarinos de salão Marcelo Chocolate e Sheyla Aquino (e pupilos de suas academias, que também participaram da gravação em São Luis). A direção musical é do maestro Alexandre Menezes, que faz parte da banda que acompanha a Marrom "pelos quatro cantos do planeta", como gosta de enfatizar.

O CD, lançado no segundo semestre do ano passado com a faixa-título assinada por Telma Tavares e Roque Ferreira ("Acesa"), também reedita hits de carreira, como "A Loba" (Paulinho Rezende/ Juninho Peralva), "Valeu Demais" (Leandro Lehart), "Meu Ébano" (Nenéo/Paulinho Rezende) e "FlaxFlu" (Arlindo Cruz/Franco); e também traz canções que Alcione sempre sonhou em registrar, mas que nunca havia gravado, como "Beijo Roubado" (de Adelino Moreira, sucesso de Ângela Maria) e "Malaguena Salerosa" (Elpídio Ramirez/ Pedro Galindo).

Além das músicas supracitadas, a primeira faixa de trabalho, "Dama da Paixão", de Jefferson Junior e Humberto Tavares, "Eu não domino essa paixão" (Paulinho Rezende/ Nenéo), "Eu vou pra Lapa"(de Serginho Meriti e Claudinho Guimarães - um dos temas da trilha sonora de "Caminho das Índias"), "O Sonho dos Justos" (Marcus Lima/Márcio Proença), "Não peça pra ficar" (Valtinho Jota/Andréa Amadeus) e "Eternas Madrugadas" (Fred Camacho/Cassiano Andrade) estarão no roteiro musical do show que vai apresentar no "Espaço Acustica" no dia 01/10.

ALCIONE - SHOW "ACESA"
Local: Espaço Acústica (Praça Tiradentes 2 e 4. Esquina com a Rua da Carioca)
Data: 01/10, sexta-feira
Horário: 21h
Preço: 60 reais - Estudantes pagam meia com apresentação de documento.
Formas de pagamento: dinheiro e cartões de crédito e débito (todos)
Estacionamento – Valet a R$10,00.
Venda antecipada: Ticketronic
Capacidade: 750 pessoas
Classificação Etária: 18 anos
Informações: 2232-1299 / www.espacoacustica.com.br

Músico Paulinho Pedra Azul faz temporada na Status Livraria em outubro

Enviada por: Márcia Francisco - http://arcoirisgerais.blogspot.com/ - http://www.myspace.com/marciafrancis

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Mercado Novo de Belo Horizonte vai estar pra peixes da música e das artes neste sábado

Evento aberto a participações no dia 18 de setembro de 2010 terá artes plásticas, grafite, lambes, cinema, vídeo, instalações e shows

Um sábado, uma área quase esquecida no centro de Belo Horizonte e pessoas reunidas pela vontade de agir e criar farão acontecer o Vendendo Peixe, que será realizado no dia 18 de setembro, entre 10h e 18h, no Mercado Novo, no centro de Belo Horizonte – Brasil.

Mercado Novo em Belo Horizonte. Foto: Guilherme Cunha

Mais que um espaço de exposição, o Vendendo Peixe é um encontro aberto à participação, gratuita, de pessoas interessadas em criar com liberdade, compartilhando ideias e passeando por um espaço inusitado da cidade.

Estarão presentes artistas plásticos, grafiteiros, músicos, fotógrafos, artistas digitais convidados e quem mais se apresentar espontaneamente. Por ser aberto, o que acontecerá no Vendendo Peixe é imprevisível e sua essência está justamente no acaso desses encontros.

Música, zine e bar

Durante todo o dia haverá shows de gêneros tão variados quanto a viola e o grindcore, passando por jazz, folk, rap, samba, rock setentista e surf music. A Sala de Viola Vicente Machado, formada por músicos que se encontram aos sábados no próprio Mercado Novo para tocar, abrirá a programação musical, que terá ainda apresentações das bandas Apto2qtos e Água de Cachorro, do rimador Casper Roots, do grupo Samba de Terreiro e das bandas Ram, Vostok Deluxe e Grupo Porco de Grindcore Interpretativo, que fechará o evento com chave de lata enferrujada.

No Vendendo Peixe também será lançado o zine “A Zica”, com trabalhos de 4e25, Alessandro Aued, Bárbara Angelo, Desali, Estandelau, João Maciel, Luiza Schiavo, Luiz Navarro, Matuto, Mosh, Paula Bevilacqua, Ricardo Portilho, Thiago Mazza, Toast/Antoine e Xerelll, de Belo Horizonte, além de Mayroca Estranhoca, de Curitiba.

Vários deles participarão do evento, ao lado da arte digital do Graffiti Research Lab Brasil, das intervenções em vídeo do movimento La Boquinha e de outros artistas e galerias.

No Bar do Peixe, será servida cerveja, refrigerante, água e a cachaça artesanal Pratiana. Para comer, além das lanchonetes e restaurantes do próprio Mercado Novo, haverá opções vegetarianas do Vegtuts.

Mercado Novo

O Vendendo Peixe ocupará o terceiro andar do Mercado Novo, que fica na avenida Olegário Maciel, a um quarteirão da praça Raul Soares. O prédio, até hoje inconcluso, data dos anos 1960 e é um projeto modernista dos arquitetos Fernando Graça e Sandoval Azevedo Filho. A maioria das dezenas de lojas do terceiro andar está fechada, deixando o espaço livre para o espetáculo da luz do sol, que entra pelas telhas furadas e pelos cobogós da fachada.

Kréu Krio

O Vendendo Peixe é a reedição do Kréu Krio, que foi realizado no mesmo terceiro andar do Mercado Novo em 2008. Autônoma e temporária, a mostra aconteceu paralelamente à 1ª BIG – Bienal Internacional de Graffiti de Belo Horizonte – também num sábado, em 5 de setembro daquele ano. O nome dadá foi trocado para Vendendo Peixe em referência ao grafite de um invertebrado aquático que se refugia num banheiro do Mercado Novo desde o Kréu Krio. O peixe conquistou a simpatia do síndico do mercado, que novamente cede o espaço para esta segunda edição.

Realização

O Vendendo Peixe é organizado por pessoas unidas pelo interesse em praticar ações autônomas que dialogam com a cidade, um grupo que usa o nome comum Urubois e que inclui os editores do guia on-line Mixsórdia.

Trata-se de uma iniciativa independente, realizada sem financiamento por lei de incentivo ou grande patrocinador. O Vendendo Peixe conta com o apoio financeiro da loja Detono Graffiti, das galerias Desvio, Quina e Mini e do café Arcângelo, além do apoio logístico do Endêmico Soundz, da Oficina de Imagens, do FitaK7 Podcast e do Mercado Novo BH.

Vendendo Peixe

Onde: Mercado Novo – av. Olegário Maciel, 742, Centro. Belo Horizonte, MG – Brasil.

Quando: Sábado, dia 18 de setembro de 2010, das 10h às 18h.

Entrada gratuita.

Informações: http://urubois.org/vendendopeixe/

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Rock nacional dos anos 80 toma conta do Hard Rock Café na sexta com Tancredos

A festa Arquivo 80 promovida periodicamente nas Sextas-Feiras do restaurante temático Hard Rock Cafe já é um verdadeiro ponto de encontro entre os que cultuam a década perdida. A fórmula é simples: A qualidade das atrações e a própria atmosfera da casa, remetem aos inesquecíveis anos 80. Nesta época, o famoso restaurante era cultuado como símbolo da juventude roqueira e marcou toda uma geração. Ter camisetas, pins e jaquetas do Hard Rock era uma coqueluche entre "descolados" do mundo inteiro... Com esta atual “febre” oitentista, os Souvenirs e a mítica que envolvem a marca retomam sua força como objeto de desejo entre pessoas que viveram a magia da época e de uma nova geração que a cada vez redescobre esse universo particular.

Em edições especiais como na última Festa Bizz(Onde a banda Tancredos também foi atração), o Arquivo 80 traz decoração temática, brinquedoteca, fliperamas... Esses elementos somam-se a já famosa memoriabília presente em todas filiais espalhadas pelo planeta.
Ou seja, o lugar já é perfeito. - Por si só remete a aqueles bons tempos.

Na sexta-feira, dia 17/09/2010, retorna ao palco da festa a Tancredos. A banda vem se destacando no cenário de Belo Horizonte, por apresentar shows repletos de atitude e autenticidade... Um repertório de extremo bom gosto que foge ao óbvio sem ser maçante...O resgate de músicas ótimas, muitas vezes esquecidas como Gata Maluca da gaúcha TNT , mesclam-se a hits como Alvorada Voraz do RPM, o que torna o show divertido, equilibrado e interessante. Os arranjos são sempre consistentes e bem executados, destaque ao vocal Fábio X que além da bela voz, surpreende pela performance adrenalizada, tal qual um “Jack Black brasileiro”. Os músicos, Allez Pessoa(baixo), Falcon(guitarra), Marcelo Soares(bateria) e Lucas Diniz(Teclado e sax), demonstram amar o que fazem e a empatia com o público é imediata... É show pra agitar do começo ao fim.

O DVJ Goulart já é consagrado pelo público e destaque da festa SUPRA SUMO, conhecido pelo seu acervo de clássicos e pelo bom gosto.
Sabe como ninguém esquentar a galera na pista, mais que talento, anos de experiência são essenciais na hora de escolher o clima certo para o momento exato. Pista lotada sempre. Som e imagens em perfeita sincronia para balançar o esqueleto. Diversão garantida!


Ingressos promocionais com sorteio de livros

Quem quizer pagar 15 Reais pelo ingresso, é só entrar na comunidade Tancredos 80’s Hits no ORKUT e incluir o nome na lista amiga. Ainda serão sorteados para os membros na lista que comparecerem, livros Erotíssima da autora Clevane Pessoa. Garanta seu desconto! Esta tiragem promocional tem ingressos limitados

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Trio viola de Minas toca no Projeto escadaria na Feira de Artesanato da Afonso Pena


Projeto Escadaria deste domingo, dia 12, mostra ao público trabalhos feitos por artesãos da Associação Comunitária e Ambiental do Bairro Fernão Dias, na capital mineira.

No local, poderão ser adquiridos produtos como miniaturas de biscuits, utilidades domésticas e ornamentárias, peças em madeira MDF (casinhas, bancos, porta-chaves), cachopos, quadros com enfeites de biscuit e sementes em miniatura, peças em marchetaria e patchwork, artesanato com ferro (porta-retratos, castiçais, espelhos, flores, etc), peças de cama, mesa e banho trabalhadas em crochê, pintura e bordados e peças de vestuário feminino produzido com sobra de retalhos (bonecas do nó, porta-celular, bolsas e saias).

A animação ficará por conta do show do TRIO VIOLA DE MINAS, de Belo Horizonte, formado por Marcus Vinicius Ribeiro (viola), Carlos Alberto da Silva (vocal) e Marco Antonio Ribeiro (violão), que foi percussionista de um grupo de choro por vários anos.Vinícius Viola, como é mais conhecido, é natural de Belo Horizonte, e é aluno do grande violeiro Fernando Sodré. Marco Antonio também é de Belo Horizonte e Carlos Alberto é da cidade de Ferros. Esses três mineiros, estudiosos da música brasileira, trazem como referência para o seu trabalho musical, artistas como Almir Sater, Chico Lobo, Lourenço & Lourival, Pena Branca e Xavantinho, Pereira da Viola, Tião Carreiro, Zé Mulato e Cassiano, entre vários outros.

Espaço de intercâmbio turístico e cultural

Lançado no mês de dezembro, o Projeto Escadaria é uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Belotur, em parceria com a Federação das Associações dos Circuitos Turísticos do Estado de Minas Gerais (Fecitur) e apoio da Copasa. O projeto, que se estende ao longo do ano de 2010, faz parte do conjunto de ações que envolvem o incremento do fluxo turístico interno do Estado, juntamente com o projeto do Ministério do Turismo para a descentralização do turismo.

O intercâmbio entre circuitos turísticos busca estimular o desenvolvimento socioeconômico dos municípios e fortalecer a política de regionalização do turismo em Minas Gerais. Outra expectativa do Projeto Escadaria visa ao aumento do tempo de permanência e do gasto médio do turista numa determinada região, através da integração de vários roteiros.

O local escolhido para a mostra integra a área da Feira de Artesanato da Avenida Afonso Pena, permitindo que seus cerca de 80 mil visitantes, entre moradores e turistas, conheçam mais das riquezas de Minas Gerais.

SERVIÇO:

Projeto Escadaria – Exposição de Artesanato e Show Musical com banda de Belo Horizonte
Dia: 12 de setembro, domingo
Horário: das 8h às 14h
Local: Na escadaria de acesso à Prefeitura Municipal de Belo Horizonte - Avenida Afonso Pena, 1212 - Centro.

Mais informações sobre o Projeto Escadaria na Assessoria de Comunicação da Belotur, pelo (31)3277 9712.
Fonte: Assessoria de Comunicação da Belotur
www.belotur.com.br